domingo, 17 de janeiro de 2016

fazer investimento pg

O Direito de Preferência para a Subscrição de Ações
Quando alguém adquire ações, passa a ser titular de uma fração do capital social de
uma companhia. Todavia, quando o capital é aumentado e novas ações são emitidas,
as ações até então detidas por tal acionista passam a representar uma fração menor
do capital, ainda que o valor em moeda seja o mesmo.

Diluição de participação: imagine, por exemplo, que você possua 1.000 ações
de uma empresa que tem um total de 10.000 ações. Você é dono, portanto, de
10% da companhia. Em determinado momento, ela está precisando de dinheiro
para investimentos e decide emitir 2.500 novas ações, vendendo esses ativos no
mercado, para outros investidores.

Note que você continua dono das mesmas telefone de salão de beleza
1.000 ações, mas a companhia agora tem um total de 12.500 ações, e você, então,
passa a ser dono de apenas 8% da companhia. Chamamos de “diluição” essa
redução da participação dos acionistas antigos pela emissão de novas ações.
Para evitar que ocorra essa diminuição na participação percentual detida pelo investidor
no capital da companhia, a lei assegura a todos os acionistas, como um direito
essencial, a preferência na subscrição das novas ações que vierem a ser emitidas em
um aumento de capital, na proporção de sua participação no capital, anteriormente
ao aumento proposto.  telefone de clinica de estética  marido de aluguel preço  kit festa preço

Dessa forma, se o investidor assim desejar, pode subscrever
essas novas ações, na mesma proporção que já possuía, e manter exatamente a mesma
participação que possuía antes da emissão.
vestido de noiva preço
O prazo para o exercício do direito de preferência deverá ser fixado pelo estatuto
social da companhia ou na Assembleia em que for deliberado o aumento do capital
social e não poderá ser inferior a 30 dias. Neste período, o acionista deverá manifestar
sua intenção de subscrever as novas ações emitidas no âmbito do aumento de capital.
Caso não o faça, perderá o direito de preferência.

Alternativamente, caso não deseje participar do aumento, o acionista pode ceder ou
vender seu direito de preferência. Esse direito de subscrição pode ser livremente negociado,
inclusive em bolsa de valores.
Da mesma forma como ocorre com as ações, os acionistas também terão direito de
preferência nos casos de emissão de títulos conversíveis em ações, tais como debêntures
conversíveis e bônus de subscrição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário